quinta-feira, 17 de junho de 2010

Copa do Mundo - Análise dia 6 e 7

Chile 1x0 Honduras



A equipe do Chile teve postura ofensiva desde o início da partida. O resultado de um a zero foi magro e pode prejudicar o Chile na hora de disputar a classificação para as oitavas. Equipe rápida e com futebol agradável e ofensivo provavelmente dispute a vaga com a Suiça, zebra da vez. Já a seleção de Honduras não surpreendeu ninguem. Pouco futebol, tendo como destaque o goleiro, que salvou o time de levar uma goleada.



Suiça 1x0 Espanha



Apesar de ser a grande zebra da rodada, o resultado não foi reflexo da partida. Estatisticamente a Espanha foi a segunda melhor seleção da rodada, perdendo apenas para o Brasil. Mas em questão de futebol a Espanha sobrou, fez jus ao título de favorita. Mas de fato a camisa pouco significativa em termos de Copa e a tradição de seleção pipoqueira ainda pesaram. Perdeu inúmeros gols por preciosismo de seus ótimos atacantes Fernando Torres e David Villa, e levou um gol esquisito da Suiça, num bate e rebate na trave, zagueiro, goleiro e atacantes. Já a seleção da Suiça, que entrou em campo determinada a se defender, foi muito bem dentro do seu propósito, deixou o jogo nas mãos da Espanha e se resumiu a marcação. Quando a marcação falhava, a sorte aparecia. Fez o gol com sorte e em seguida quase fez o segundo em uma grande jogada individual que terminou encontrando a trave. Mas além dessas duas jogadas, nada fez.



Segunda Rodada



E assim iniciamos a segunda rodada, que até agora tem sido muito superior a primeira, tanto no número de gols, quanto nos jogos que estão mais disputados e mais divertidos.

Uruguai 3x0 África do Sul



A seleção uruguaia foi surpreendente nessa partida. Ao contrário do ultimo jogo contra a França, conseguiu jogar, tocar a bola, conectar defesa e ataque. A solução foi simples: mover Diego Forlán do ataque para o meio de campo. Apesar de ser um finalizador por natureza, o jogador do Atlético de Madrid tem como forte caraterística a garra e a habilidade. E deu no que deu, um resultado que ninguem imaginava. Já a África do Sul decepcionou a todos, e em um dia histórico, quando o massacre que deu início ao combate ao Apartheid aniversariava. Os sulafricanos não conseguiram acertar passes, fazer tabelas como a que resultou no gol contra o México, nem finalizar.



Argentina 4x1 Coréia do Sul



A Argentina mostrou numéricamente para que veio. Apesar de não ter tido uma apresentação tão boa quanto na primeira partida, conseguiu aproveitar suas chances e fazer um grande jogo. Apesar da ameaça Coreana ao fazer seu gol, os hermanos aproveitaram a abertura dos Tigres Asiáticos e golearam. Mais uma grande partida de Messi, que deu um passe genial para o quarto gol que resume seu futebol. Messi não precisa de espaço para fazer o que poucos fariam mesmo com espaço de sobra. A seleção Sul-Coreana não jogou mal dentro de suas limitações, o resultado não foi reflexo prático da partida, mas de qualquer forma a derrota foi justa.

Grécia 2x1 Nigéria



Jogo mais surpreendente da segunda fase. Ninguem esperava nada desse embate, e o jogo acabou sendo muito bom. No começo a Grécia tinha sua postura conhecidamente defensiva e levou o gol cedo. Mas após a expulsão do jogador nigeriano Kaita, que teve atitude hostil boba e injustificavel, a Grécia partiu pra cima e conseguiu a virada. E não só isso, continuou pressionando até o fim, tanto que o melhor em campo foi mais uma vez o ótimo goleiro nigeriano Enyeama, que também havia se destacado na Copa Africana de Nações. A postura ofensiva grega lhes rendeu a quebra de dois tabús, conseguiram o primeiro gol em Copas e também a primeira vitória. Foram 14 gols sofridos até e então, para nenhum feito. Parabéns aos gregos que mostraram que também sabem jogar futebol. Pelo outro ponto de vista, a derrota nigeriana foi uma pena, mas veio como consequência da expulsão. Outra pena foi o segundo gol sofrido pela nigeria em uma falha de seu grande arqueiro (não comparavel ao frangasso do Green, mas tendo rebatido uma bola venenosa, porém de fácil defesa).



México 2x0 França



Essa foi a única partida fraca da segunda fase até então. A França continuava sem Henry e continuava apática, sem vontade de jogar e a espera do fim do jogo. O México que não é bobo nem nada (e está muito longe disso) aproveitou e fez dois gols, o primeiro em posição irregular e o segundo em um penalti discutivel, onde o jogador mexicano se atirou antes do toque, e aparentemente ocorreu fora da área. Mas de qualquer forma o resultado foi justo. Essa seleção francesa não merece avançar, e os mexicanos sim. Provavelmente México e Uruguai joguem buscando o empate, que classifica ambos. Uma pena uma equipe forte como a França demonstrar tal futebol e também a eliminação precoce dos Bafana-Bafana, que provavelmente quebraram o tabú de seleções mandantes nunca terem sido eliminadas na primeira fase. Espero que a alegria dos africanos não acabe, pois isso tem sido o melhor da Copa, evento que vai muito além do futebol. Mas deixarei esse tema no final da pauta, quando a Copa acabar e a ressaca pós-Copa começar, criando um bom momento para divagações.



Destaque para o bom rendimento das seleções sulamericanas que até então estão invictas e conquistaram bons resultados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário